Estudos Culturais


Estudos Culturais da Licenciatura de Pintura, sob docência do Prof. Auxiliar João Peneda.

Conteúdos Programáticos:

retirado de programa completo

Introdução: Origem dos Estudos Culturais, questões e a crítica de Zizek ao multiculturalismo.

Identidade coletiva: Natureza e cultura: semelhanças e diferenças; o mito freudiano da horda primitiva em Totem e Tabu; objeto natural, objeto utilitário, objeto artístico; religião, arte, filosofia, ciência e questão da cultura New Age.

Identidade espácio-temporal: A especificidade do espaço tempo enquanto "intuições puras a priori" (Kant); espaço/tempo enquanto um todo que precede as parte.

Identidade individual: Finitude e infinitude: as duas conceções extremas do humano: exemplo da doença, dos relacionamentos e da morte; a pergunta o que é o homem? (Kant) e as demais questões; a especificidade do humano face ao animal; acaso, sincronicidade (Jung), sentido pleno (panon) e delírio; os diversos registos e fatores do condicionamento humano.

Paradigma psicanalítico: o princípio de prazer, de realidade e para além do princípio de prazer (gozo), noção de fantasia e real; o gozo no sadismo (Kant com Sade de Lacan), diferença entre instinto e pulsão, a causa do desejo e o objeto do desejo (das Ding); o percurso analítico das entrevistas preliminares à conclusão da análise; noção de auto-realização na mística; do trágico ao cómico; o desejo do terapeuta e o "desejo do analista" (Lacan) a partir do Banquete de Platão e do Seminário VIII de Lacan; categorias clássicas freudianas: neurose, perversão, psicose; a questão da normalidade e da loucura e as abordagens alternativas; delírio psicótico e misticismo; o sono e os sonhos, o trabalho de sonho (Traumarbeit): condensação, deslocamento, figurabilidade e elaboração secundária, exemplos de sonhos e o pesadelo; o fenómeno déjà vu do ponto de vista pessoal, fisiológico e transpessoal; a pedra de toque da interpretação psicanalítica no ensaio de Freud: As Construções na Análise (1937); transferência e contra-transferência. Questão do género: Embaraço de Freud perante a pergunta: "o que quer a mulher?", abordagem freudiana e lacaniana, as fórmulas da sexuação (Seminário XX); as teses lacanianas (axiomas para a psicanálise): "não há proporção [relação] sexual" e "A Mulher não existe"; o amor como suplência da não-relação entre o Um e o Outro sexo; a inexistência da fórmula do belo e o carácter não ensinável da arte; o masculino e o feminino do ponto de vista da psicologia analítica (Jung e Marie Louise von Franz); Judith Butler e a construção performativa do género.

Sintoma e sublimação: a perspetiva freudiana, lacaniana (Seminário VII) e junguiana. A fórmula lacaniana: "sublimar é elevar o objeto à dignidade da Coisa" (Seminário VII); ciência e arte como exemplos cimeiros da sublimação em Freud; limites e máximo da sublimação.


Avaliação:

• Teste;
• Trabalho (opcional);


Blog e Moodle:

http://weblinks21.com/


Testes e Textos de apoio:



Testes:
Teste 2012 13 Pintura
Teste 2013 14 Pintura
Teste 2009 CAP
Teste 2012 CAP

Textos de apoio:
ANDRÉ - O que quer A mulher
BUTLER - Performative acts and gender constitution
CUCHE - A noção de Cultura nas Ciências Sociais
ESCOSTEGUY, Uma introdução aos Estudos Culturais
FREUD - O mal-estar na civilização
FREUD - Porquê a guerra
FREUD - Além do princípio de prazer
FREUD - Sobre os Sonhos
FREUD - Totem e Tabu
HANEGRAAFF - New Age religion and western culture
JUNG - Sincronicidade
PENEDA, João, Imagens internas, o factor pessoal, impessoal e transpessoal
PENEDA, João, The Matrix as a Turing test
PERRONE-MOISÉS - Desconstruindo os Estudos Culturais
ZIZEK - A tolerância repressiva do multiculturalismo
ZIZEK - Kant e Sade